O planejamento

Acho que começar é sempre a parte mais difícil… Por isso vou dizer os meus primeiros passos… quem sabe ajuda em alguma coisa? Contudo já aviso, esse não é um passo a passo de como montar um armário-cápsula, e sim, um depoimento de como foi comigo, o que eu senti e o que decidi.

Vou ser sincera, a primeiríssima coisa que fiz foi saber o que era esse tal armário-cápsula. Googlei muito sobre o assunto e li de tudo… Mas dentro do meu filtro quem se destacou foi a Gabi Barbosa, do Teoria Criativa, como já falei no post anterior. Ela traduziu um planner da Caroline Rector, o Un-fancy, a menina fez esse lance de cápsula ganhar o mundo. A técnica foi crianda por uma estilista chamada Susie Faux, na década de 70.

Eu baixei o arquivo disponibilizado pela Gabi e foi planejar o meu cápsula… Confesso que tive um pouco de dificuldade no começo, mas foi legal para entender minha rotina, que tipo de roupas eu gostava mais de vestir, quais estilos eu curtia e como tudo isso poderia se adaptar ao meu estilo de vida. Acho muito importante fazer o planner, ele ajuda você a se conhecer um pouco mais e a montar um armário coerente com a vida que a gente leva. Mas lembre-se que é um planejamento, algo provisório e que pode sofrer modificações ou adaptações, é meio que um roteiro, um caminho para começar. Pelo menos foi assim que encarei, não me cobrei muito em relação a ele.

wardrobe-planner-02
Foto do planner de Gabi Barbosa…

Depois foi a parte de botar a mão na massa! Peguei todas a minhas roupas, comecei a separar em vários grupos: as que eu amava, as que não cabiam em mim ou precisavam de conserto, as que eu ia doar e as que eu não sabia o que fazer com elas 😀

armário capsula

Confesso que nessa fase tinha pouca coisa que gostaria de doar. As roupas de casa, academia e de dormir não entram no cápsula, mas aproveitei o momento e defini quantidades fixas para essas peças, o que acabou rendendo uma pilha maiorzinha de doação. O bom de olhar tudo com calma, foi perceber realmente a quantidade de peças que tinha… Eu cheguei a contar 17 calças, 30 e poucas saias, 40 e poucas blusas!!! Fiquei muito chocada por não ter ideia de quantas peças eu possuía e mais chocada ainda depois de descobrir…

Decidi que guardaria as peças que não separei para dar, mesmo a que estavam fora da minha medida (fazia alguns meses que tinha perdido peso e tinha roupas grandes). Não me sentia segura para me desfazer daquelas peças, tinha apego a muitas delas. Não fui dura comigo, decidi que montaria um armário de 40 peças de roupas, 10 pares de sapatos e 4 bolsas. Não é pouco, porém é bem menos do que eu costumava ter.

Guardei as outras roupas em 3 gavetas médias super lotadas e 2 mochilas de viajem abarrotadas. E criei uma meta: guardar todas as roupas que não estavam no cápsula apenas nas gavetas (numa medida em que ela feche normalmente). Teria que reduzir, pelo menos, duas mochilas de roupas até o meio do ano de 2016.

Para esse texto não ficar maior do que já está, vou dividi-lo em duas partes. Então no próximo post colocarei como faço para montar meus armários. E o que aconteceu com a quantidade de roupas que guardei e com minha meta!

Gostou do post? Quer dividir sua experiência, tirar dúvidas ou apenas se expressar? Deixa um comentário! A troca é sempre bem vinda para aprendermos juntos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s